Como melhorar a segurança em condomínios?

Cuidado com a segurança é uma prioridade máxima para todos que vivem em um condomínio. Uma das razões para os condomínios serem preferidos pelos moradores é o fato de serem mais confortáveis, privacidade e segurança.

Independentemente das estratégias de segurança praticadas pela administração, o mais importante é oferecer um ambiente de tranquilidade, onde os moradores estejam livres de ameaças externas e internas, e desta forma garantir a integridade de seus patrimônios.

Portanto, veja as principais dicas para melhorar a segurança em condomínios.

Contrate profissionais qualificados

A segurança depende muito das capacidades dos profissionais que trabalham em um condomínio. Por isso, certifique-se de procurar referências, qualificações e outras qualificações ao contratar um colaborador.

Zeladores, porteiros e seguranças devem saber os procedimentos e medidas que precisam aplicar para a manutenção da segurança do condomínio, bem como as técnicas mais utilizadas para evitar e prevenir problemas.

Faça uso de segurança eletrônica

Podemos agora usar a tecnologia para melhorar a segurança. Há muitos recursos eletrônicos que ajudam na proteção. Eles incluem alarmes, circuitos de CFTV IP, sensores de portas e sistemas de detecção de movimento.

Neste sentido, alguns bons investimentos são câmeras 24 horas, sistemas de alarme integrados ligados a uma central de ajuda, diferentes tipos de sensores que acionam alarmes quando pessoas (ou outros objetos) são detectados, dispositivos automatizados que capturam objetos como os metálicos, que detectam a presença de estranhos em áreas específicas, e assim por diante e assim por diante.

Investir em tecnologia é necessário. Sem dúvida, essa tecnologia de segurança ajudará a conseguir mais inquilinos e a ter uma demanda maior por moradias para aluguel. Podemos afirmar que é integrante da prevenção de crimes e diminuição das taxas de homicídios.

Controle a entrada e saída de pessoas

O controle da entrada de visitantes deve ser rigoroso, pois um grande número de crimes acontece porque os moradores abrem as portas para o criminoso. 

Isso significa que todos devem se identificar, sem exceção. Além disso, a entrada deve ser autorizada pelo morador, e corretamente registrada.

No caso da visita de prestadores de serviços como auditores, instaladores, motoristas de aplicativos, e outros, o controle deve ser o mesmo, exigindo identificação e confirmação se condomínios ou funcionários estão esperando por sua chegada.

A identificação é uma garantia sobre a competência de um profissional, seja ele um policial, médico ou técnico. 

No entanto, muitos criminosos já tendem a falsificar ou disfarçar suas identidades para facilitar o acesso às casas particulares – isto exige uma maior vigilância no acesso das pessoas.

Tenha uma guarita

A guarita é uma parte essencial do processo de segurança para seu condomínio. Deve ser posicionado em um local estratégico, com boa visibilidade externa e permitindo que o funcionário que o ocupa tenha uma boa visão da área ao redor do edifício.

Uma guarita deve ser uma passagem obrigatória tanto para o exterior quanto para o interior, proporcionando acesso ou impedindo a entrada.

Adote procedimentos de emergência

As emergências podem acontecer a qualquer momento. É por isso que é bom ter telefones próximos que possam conectá-lo a pessoas e locais, como bombeiros, policiais e outro profissional que pode auxiliar na emergência.

Se houver uma tentativa de roubo de um veículo, a vítima pode entrar em contato com a segurança na entrada através de uma senha específica, solicitando ajuda. 

Se ocorrer um problema dentro de um dos apartamentos, também pode entrar em contato com a segurança por dentro.

Estabeleça normas e políticas internas do condomínio

É importante estabelecer nos condomínios um conjunto de regras para que a experiência de moradores e funcionários seja pacífica.

Desta forma, é possível informar as partes interessadas sobre a necessidade de ações preventivas ou corretivas para melhorar a segurança do todo. Entre as normas para a construção de instalações, estão alguns exemplos:

Cuidados ao abrir a porta. É necessário confirmar quem está do lado de fora. Um bom recurso para este fim é o olho mágico. Também é importante ter uma trava de segurança nas portas;

Caso o botão da garagem seja acionado via controle, é importante não acioná-lo em longa distância;

Tenha câmeras de segurança em lugares estratégicos;

Estabelecer a cultura de trancar as portas do apartamento;

Procurar uma boa relação entre condôminos para que possam ocorrer sinalizações em caso de dificuldades, como sinais de luz, telefonemas, entre outros.

Como as técnicas de proteção pessoal podem ser aprendidas por todos, mas geralmente não são recomendadas em situações envolvendo armas de fogo. 

Caso estas técnicas sejam empregadas, elas devem ser aplicadas por pessoas capacitadas  – se não, elas apenas aumentarão o número de mortes e ferimentos.

Post Anterior: Quais são os cuidados com joias de prata que você deve ter?