Conheça quais alimentos evitar ao realizar procedimentos odontológicos

Assim como na saúde geral do corpo, a alimentação desempenha um papel fundamental para a manutenção da integridade dos dentes e de toda a cavidade bucal. O progresso dos tratamentos odontológicos pode ser atrasado ou até danificado por causa da ingestão de certas comidas, por exemplo. Por isso é importante estar ciente sobre quais alimentos evitar após sua visita ao dentista.

Como a alimentação pode afetar a saúde bucal

Desde cedo, na infância, aprendemos sobre a importância de evitar o consumo de doces e alimentos ricos em açúcares, pois estes podem ser causadores de cáries e inflamações na gengiva.

Se antes essas complicações poderiam parecer supérfluas, hoje se sabe que o agravamento desses quadros pode causar problemas no sistema cardíaco e em várias outras partes do organismo, como o cérebro e o intestino.

No entanto, certos alimentos podem representar empecilhos no processo de tratamento e efetividade dos procedimentos odontológicos estéticos e naqueles necessários para reparar os danos causados por cáries e gengivites.

Quais alimentos devem ser evitados

Para além dos cuidados com a alimentação considerando a qualidade da saúde bucal de modo geral, há também alguns procedimentos que demandam atenção específica quanto a refeição e produtos utilizados. Confira algumas dicas a seguir:

Procedimento de limpeza

A higienização diária é importante para evitar o aparecimento ou reprodução das bactérias responsáveis pelas cáries, placas bacterianas e doenças que afligem as gengivas.

Para contribuir com o controle desse problema, a limpeza aprofundada, realizada em consultório odontológico, é necessária a cada quatro ou seis meses.

Essa consulta e limpeza contará com a remoção de possíveis placas e tártaro, atuando para a prevenção de doenças logo no início do problema, antes que se agrave.

Além disso, é possível esclarecer dúvidas quanto à viabilidade de procedimentos estéticos e quanto custa um clareamento dental, por exemplo. Mas é preciso atentar-se aos alimentos que podem prejudicar a efetividade da profilaxia.

No fim do procedimento, o dentista realizará a aplicação do flúor para a proteção dos dentes. Deste modo, é necessário evitar qualquer tipo de alimentação por, no mínimo, meia hora.

Mais ainda, é preciso adiar o consumo de alimentos industrializados e com açúcar, como carboidratos, bebidas açucaradas, doces, entre outros. Quanto maior o tempo em jejum após o tratamento profilático, melhor serão os resultados.

Obturações

A realização de restaurações como a obturação pode gerar um grande incômodo para a alimentação nos dias seguintes ao procedimento. Isso porque o tratamento pode aumentar a sensibilidade dos dentes momentaneamente.

Além disso, o consumo de alimentos pegajosos pode acabar por remover o material utilizado para o reparo, enquanto morder balas e outras comidas duras pode tirar a obturação do local correto.

Alimentos com açúcares também provocam o aparecimento de bactérias ao redor da obturação, apresentando um risco para a qualidade e segurança da dentição.

Implantes dentários

A aplicação do implante dentário consiste em um procedimento cirúrgico que fixará uma placa de titânio no osso da mandíbula, substituindo a raiz do dente que precisou ser removido.

Um dente postiço será conectado a essa base de metal e servirá como uma prótese fixa.

Os alimentos escolhidos durante a primeira semana após a cirurgia devem ser majoritariamente pastosos ou macios. Sopas frias e sorvetes, por exemplo, são bons alimentos para ajudar com a redução do inchaço.

No entanto, o cuidado com a higienização do local, após sua ingestão, é primordial para evitar doenças, inflamações e até a necessidade de remoção do implante.

Nesse sentido, é preciso evitar alimentos como:    

  • Frutas ácidas;
  • Refrigerantes ou bebidas gaseificadas;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Carnes que precisam ser mastigadas;
  • Alimentos duros como castanhas, pão francês, balas, etc.

Especialmente, evite qualquer alimento que seja morno ou quente. Eles podem estimular o sangramento da área operada, dor e dificuldade na cicatrização.

Lentes de contato

A lente de contato dental é o processo de colocação de placas ultrafinas de porcelana, ou outros tipos de materiais, sobre os dentes, para a realização do reparo cosmético de falhas, quebras e até o ajuste do tom amarelado que pode surgir com o tempo.

Essas placas podem durar até 10 anos, mas para isso é primordial manter as consultas de manutenção que devem ser realizadas uma vez ao ano ou a cada seis meses. Também é preciso conciliar os demais cuidados necessários, como a alimentação adequada.

Alimentos muito duros podem causar a quebra ou desgaste do material utilizado para o reparo. Por isso, evite morder gelo, balas, comer pães duros – como o francês e a baguette – ou mesmo consumir nozes e castanhas com muita frequência.

É importante também acabar com os maus hábitos como o de roer unhas e objetos, ou mesmo ponta de lápis ou caneta.

Ainda em relação ao procedimento, é importante ressaltar que a técnica utilizada e o material escolhido irão interferir em quanto custa lente de contato dental.

Por isso, é necessário que o paciente entre em contato com um dentista de confiança e devidamente credenciado, avaliando qual a melhor opção para tratamento e a viabilidade do processo, bem como a quantidade dos dentes em que é necessário realizar a aplicação, o que também impactará no valor.

Aparelhos ortodônticos

O uso do aparelho dental invisivel e outros tipos de acessórios ortodônticos são necessários para o ajuste da mordida e da má oclusão. Geralmente é um tratamento longo e que exige muita colaboração do paciente para que seja mais efetivo.

No entanto, a alimentação também é um fator de muita importância para todo o procedimento e sua qualidade, pois o uso dos aparelhos pode dificultar na escovação, aumentando a probabilidade do aparecimento de cáries e gengivites.

Assim, evitar alimentos industrializados e com muito açúcar pode auxiliar no processo de combate a doenças bucais durante o tratamento. Do mesmo modo, a higienização precisa ser complementada por produtos próprios para o aparelho, reduzindo os riscos de contaminação.

Por fim, morder alimentos duros e pegajosos, como balas e chicletes, também devem ser evitados para que não ocorram quebras dos bráquetes ou no aparelho invisivel, o que pode impactar no resultado e duração do tratamento, visto que atrasos e movimentações podem ocorrer.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *