Qual a importância dos gestos na comunicação com o bebê?

As pessoas de todo o mundo, de diferentes origens e culturas, utilizam gestos quando estão falando e isso não é diferente quando falamos de bebês. No início da vida, os gestos são uma ferramenta essencial para que eles se comuniquem. Mas, o uso desses sinais começa bem antes da fala, sendo possível estimular seu desenvolvimento por meio de brinquedos educativos. Mas, você sabe qual a importância dos gestos na comunicação com o bebê? Se não, acompanhe o post de hoje até o fim e descubra. 

Por que utilizar gestos para conversar com o bebê?

Além do famoso choro, dos sorrisos encantadores e outras expressões faciais, os bebês aprendem logo no começo da vida a se comunicarem por meio de gestos e pequenos balbucios. Inclusive, é muito comum que os pequenos estendam os braços quando querem colo ou apontem para os objetos que desejam. E, esses sinais, ao mesmo tempo que facilitam a comunicação com as crianças, também podem te ajudar a criar uma conexão com o bebê e até mesmo na aquisição de vocabulário. 

Tudo isso acontece porque as comunicações verbal e visual andam juntas, sendo que ambas são de extrema importância para o desenvolvimento das crianças. Sendo assim, também é importante que os pais e responsáveis saibam interpretar os gestos comunicativos dos bebês. Inclusive, é muito interessante que os adultos façam gestos ao falarem ou mostrarem objetos para seus pequenos. Dessa forma, esse tipo de atitude deixa a comunicação muito mais rica. 

Portanto, quanto mais as pessoas que convivem com seu bebê trabalharem a interpretação dos sinais, mais fácil irão entender o que ele diz, reduzindo assim sentimentos como frustração e descontentamento. Os gestos podem ser variados, seja para mostrar algo, sinalizar um sentimento ou pedir um objeto, por exemplo. Além disso, a troca de olhares e o desvio do foco para direcionar a um objeto também contribuem para a compreensão do que o bebê quer comunicar. 

Quando utilizar gestos para se comunicar com o bebê?

Com aproximadamente 6 meses de vida, a maior parte dos bebês já sabe fazer o gesto de alcançar, utilizando-o por um bom tempo. Já aos 9 meses, a criança começa a demonstrar mais suas vontades. Sendo assim, espera-se que a partir daí comecem a surgir novos tipos de interações, principalmente em relação a objetos. Como é o caso do gesto de apontar, acompanhado muitas vezes do “dá!”. 

Mas, devemos deixar claro que durante o desenvolvimento da fala, o ideal é que o estímulo dos gestos seja sempre acompanhado de palavras. Por exemplo, se o bebê apontar para algo que ele deseja, os adultos devem perguntar o que ele quer, se é a boneca, qual a cor da boneca, apontar para uma e para outra, etc. Com isso, os pais ou responsáveis garantem que os bebês não irão conseguir tudo o que querem apenas porque estão apontando para o objeto e isso ainda reduz a frequência de birras e chororôs. 

Além disso, existem também algumas brincadeiras e brinquedos educativos que podem ajudar no desenvolvimento da fala. Por exemplo, ao estimular os sentidos, é possível trabalhar a imaginação, criatividade, vocabulário e o diálogo. Músicas e cantigas também podem trabalhar a consciência fonológica, que nada mais é do que a habilidade de manipular os sons e palavras da forma correta.

Portanto, ainda que a sinalização seja uma ferramenta importante para crianças mais novas, para a maioria delas, ela não deve substituir o idioma. Pelo contrário, pois estudos mostram que utilizar gestos e sinais pode acelerar o processo de fala. Mas, para o caso de crianças com deficiência auditiva, é importante procurar profissionais especialistas no assunto para apoiar os pais e responsáveis no ensino de Libras.

Dicas para estimular a comunicação com o bebê

  • Enquanto estiver andando pela casa, aponte e nomeio objetos junto com o pequeno, realizando essa atividade em todos os lugares que forem juntos;
  • Faça brincadeiras de apontar, por exemplo, para as partes do corpo repetindo os nomes em voz alta;
  • Quando ler para o pequeno, aponte uma figura no livro e pergunte o que é, incentivando-o a apontar os objetos e nomeá-los;
  • Quando o pequeno apontar para alguma coisa, mostre que ficou animado com o que ele está apontando, dando bastante atenção para o objeto. Isso irá fornecer o reforço positivo, fazendo com que ele aponte ainda mais coisas;
  • Tenha brinquedos educativos que estimulem os sentidos do pequeno, como tato, visão e audição, pois são essenciais para o desenvolvimento da fala e cognitivo também.

Portanto, quanto mais os pais e adultos se esforçam para realizar a interpretação, mais começam a entender o que o bebê está dizendo. Dessa forma, a comunicação se torna mais fluida e mesmo que ele ainda utiliza poucas palavras, aos poucos aprende como elas são usadas. Sendo assim, não deixe de utilizar gestos na hora de se comunicar com seu bebê.

Comentários estão fechados.