Você sabia que a ergonomia pode fazer a diferença no seu dia a dia?

A ergonomia trata-se, em resumo, de algumas regras, com o propósito de cuidar do trabalhador, em relação a sua saúde, podendo ocorrer na parte interna ou externa do trabalho. Pensando nisso, hoje trouxemos o impacto positivo que a ergonomia tem em seu dia a dia. 

Nos dias atuais, é muito complicado falar em bem-estar sem antes pensar na ergonomia. Afinal, a ergonomia tem um impacto positivo enorme na saúde do trabalhador, além da saúde mental, fundamental em um bom ambiente profissional. 

Diversos estudos e pesquisas demonstram que as pessoas ou empresas que investem na implantação da ergonomia possuem trabalhadores com melhor eficiência e produtividade. 

Isso comprova o quão importante é quando a ergonomia é implantada em um local, até porque o foco dessas regras é a saúde e segurança do trabalhador. 

Dito isso, vejamos abaixo algumas das principais informações sobre a ergonomia, e de que forma ela pode impactar positivamente o seu dia a dia. 

Afinal, o que é ergonomia? 

Como falamos anteriormente, a ergonomia se trata de algumas regras que devem ser aplicadas no ambiente profissional, então, elas regulam a relação que o homem tem com os seus equipamentos. 

E a principal finalidade da ergonomia é reduzir qualquer tipo de risco, estando presente tanto no espaço físico em si da empresa, bem como na organização dessa equipe. 

A ergonomia não busca apenas o conforto do trabalho, pois é possível prevenir algumas doenças ocupacionais e preservar as capacidades do trabalhador (sejam elas físicas ou psicológicas). 

Um dos pilares da ergonomia é justamente estudar como ocorre essa relação entre o trabalhador e o seu trabalho (a execução). A regulamentação legal da ergonomia está presenta na NR 17. 

Embora pareça ser um assunto atual, essa preocupação com o trabalhador e o ambiente profissional já existe há muito tempo, surgindo oficialmente no século XX. 

Por fim, é necessário ressaltar que a ergonomia surge para possibilitar a um trabalhador as melhores condições de trabalho, a fim de exercer o seu trabalho com todos os recursos possíveis. 

Qual é a finalidade da ergonomia? 

A ergonomia traz consigo alguns objetivos, e alguns deles são a prevenção de acidentes, correção de erros no ambiente de trabalho e diminuição drástica de riscos. 

Dessa forma, a ergonomia visa melhorar o conforto, saúde e segurança dos trabalhadores. E você deve estar se perguntando de que forma podemos entender a ergonomia para cada ambiente. 

Esse entendimento ocorre através de um estudo, que tem a análise de alguns fatores, como a postura, movimentos do corpo, equipamentos utilizados e fatores físicos do local. 

Essa análise tem como objetivo promover uma integração entre as características particulares do trabalhador e a sua capacidade, aliando as condições do trabalho com a eficiência de um melhor sistema de produção. 

Quando as pessoas ou empresas analisam esses fatores, algumas intervenções surgem, é comum, a fim de corrijam os problemas que apareçam. Desse ponto, é mais fácil obter uma melhor eficiência organizacional e produtividade na empresa. 

Quais tipos de ergonomia podem ser adotados? 

A ergonomia em si possui alguns tipos diferentes de aplicação, afinal, para cada ambiente deve ter uma adaptação de acordo com a realidade. 

Por isso, abaixo falaremos sobre alguns desses tipos e como eles podem te ajudar no dia a dia: 

Ergonomia física: essa ergonomia tem como finalidade analisar a relação existente entre o ser humano (a sua anatomia) e a fisiologia, além dos fatores de biomecânica e antropometria.

Depois de analisar esses fatores, é a hora de relacionar com os exercícios físicos do dia a dia desse trabalhador. 

Alguns aspectos entram em cena nesse momento, a exemplo da postura, movimentos repetitivos, manuseio de materiais e possíveis distúrbios musculoesqueléticos. 

Nessa ergonomia, é necessário verificar se a cadeira do trabalhador, por exemplo, favorece a postura correta, ou até mesmo se a movimentação de manipulação ou levantamento de objetos ocorre de maneira adequada ou não. 

Ergonomia organizacional: nessa ergonomia, é analisado o clima organizacional, assim como os processos, política e cultura que a empresa adota. Nesse caso, as pessoas são inerentes ao sistema. 

Então, aqui verificamos alguns aspectos como trabalho em grupo, gestão de qualidade, tempo trabalhado e processos comunicativos. 

Pode ser interessante ter feedbacks de sua equipe, ou até mesmo os programas de promoção de maior interação entre os setores da empresa. 

Ergonomia cognitiva: por fim, a ergonomia cognitiva lida diretamente com os processos mentais, por exemplo o raciocínio e a memória, usados pelo trabalhador para exercer suas funções comuns.

Esses processos mentais também influenciam na interação com a empresa, como as tomadas de decisão, confiabilidade humana, carga mental, interação homem-máquina e estresse profissional. 

Intervenções como essas podem envolver ainda ações para treinar e desenvolver os funcionários, deixando-os cientes das próximas metas e objetivos que a empresa pretende atingir.

Veja também: Como a pandemia influenciou na produção de bikes

Comentários estão fechados.