O que é Azure? – Conceito e suas principais funcionalidades!

O que é Azure? Como funciona esse método de serviço em nuvem oferecido pela Microsoft? Quem pode utilizar esse serviço? Vale a pena contratar seus planos ou eles são muito caros? Quem pode usá-lo na gestão de ativos de TI? No conteúdo de hoje, vamos explicar a você o que é Azure e quais são os seus 2 principais recursos. Acompanhe-nos até o final do conteúdo e compreenda mais. Vamos lá!

O que é Azure?

Afinal, o que é Azure? O Azure é uma plataforma em nuvem que, por sua própria definição, garante a acessibilidade contínua dos dados. Uma peculiaridade, esta, que evidentemente deriva da disponibilidade contínua do serviço, assegurada pelos 22 datacenters da Microsoft espalhados pelo mundo.

A nuvem facilita muito a configuração de aplicativos que devem ser sempre utilizáveis, mesmo em movimento. Para acessar os dados, basta ter uma conexão com a Internet disponível.

Ao configurar qualquer serviço do Azure, o usuário pode decidir em qual datacenter da Microsoft confiar e, de fato, estabelecer em qual local – em todo o mundo – seus dados devem ser armazenados.

Ao contrário das soluções tradicionais, o Azure permite que o serviço do usuário cresça com base nas necessidades reais. Assim, é possível solicitar novos recursos quando isso for realmente necessário e possivelmente reduzi-los quando a configuração em uso for excessivamente redundante.

A plataforma Azure, no entanto, também é rápida ao mesmo tempo porque coloca nas mãos dos usuários as ferramentas para configuração rápida dos diversos serviços. Todas as funcionalidades básicas, de fato, são simples de implementar e usar em produção.

É altamente escalável: quando você cria um site, uma máquina virtual, um banco de dados e assim por diante, geralmente não sabe qual será sua “vida”. Ou seja, não se sabe como evoluirá e em quanto tempo.

2 principais funcionalidades do Azure

Azure equivale a armazenamento virtualmente infinito

O que é Azure? O Azure pode ser definido como um espaço potencialmente infinito de armazenamento. Até mesmo o uso do espaço em disco é cobrado com base em quantos gigabytes são realmente comprometidos, para as necessidades mais díspares: como, por exemplo, para gerenciar os discos de uma máquina virtual, armazenar bancos de dados, fazer backup de dados, etc.

Entre outras coisas, a plataforma da Microsoft também oferece um serviço de armazenamento de classe “Premium” que garante desempenho em linha com o dos SSDs.

O espaço disponível no Azure também pode ser utilizado para backup de dados residentes na empresa (portanto on-premises) e, consequentemente, para habilitar um serviço de recuperação de desastres, útil para o retorno imediato à operação mesmo em caso de falhas e perda de dados dentro de sua própria infraestrutura.

Site Recovery

Por exemplo, o serviço Site Recovery permite duplicar o datacenter diretamente no Azure e atua como um diretor de orquestra verificando o status das informações. Caso seja encontrado algum problema, o Azure permitirá que você mova o serviço de backup e recuperação de desastres de um datacenter para outro.

Portanto, é possível configurar um serviço de backup e restauração para as informações armazenadas na nuvem, mas também para os dados gerenciados em suas redes locais.

A ferramenta Site Recovery também pode ser pensada como um auxílio para a migração de dados para a nuvem e a prestação, ainda que temporária, de serviços que são prestados por meio de recursos locais ou por meio de outros datacenters.

Pense no caso em que foi necessário desligar alguns serviços ou máquinas dentro de seus datacenters: o Azure pode acomodar e disponibilizar todos aqueles serviços que – durante intervenções técnicas – não estariam disponíveis.

O Azure traz consigo vantagens indiscutíveis também em termos de eficiência: uma ideia pode se tornar imediatamente viável porque, ao migrar para a nuvem, você pode tentar implementar imediatamente o que antes era viável apenas fazendo investimentos significativos em configuração de hardware e software.

Segurança, confiabilidade e disponibilidade de dados e serviços

A abordagem em nuvem e a plataforma Azure permitem garantias máximas na segurança dos dados e na sua disponibilidade e acessibilidade contínuas. Vimos anteriormente que o usuário tem a capacidade de decidir em qual datacenter do Azure cada item solicitado deve ser criado.

Dentro do mesmo datacenter, o Azure armazena os mesmos dados três vezes: em caso de problemas com uma cópia, eles são sempre regenerados a partir das outras duas.

Quem precisar de garantias ainda maiores, possivelmente pode avaliar a ativação do serviço de geo-replicação que se encarrega de fazer uma cópia dos dados em um datacenter do Azure localizado a pelo menos 400 quilômetros do outro.

O resultado será que os dados, serviço ou máquina virtual do usuário serão replicados automaticamente três vezes dentro do datacenter escolhido e mais três vezes em um segundo datacenter.

Quanto à exposição a ataques cibernéticos, o Azure elimina as preocupações relacionadas a qualquer configuração incorreta da infraestrutura e da plataforma local.

No caso do Azure, todos os aspectos relacionados à segurança são tratados diretamente pelos técnicos da Microsoft, dispensando os usuários de se preocuparem com a proteção adequada, por exemplo, dos servidores que hospedam seus aplicativos. Compreendeu o que é Azure? Comente abaixo. Até a próxima!

Confira: Veja como não cair em golpe ao tentar comprar seguidores no Instagram

Comentários estão fechados.