5 dicas para os idosos não se endividarem

Não é de hoje que, no Brasil, além de ter que lidar com todas as mazelas que chegam com a velhice, os aposentados acabam tendo que sustentar parentes, e esse quadro vem se agravando muito nos últimos anos, devido a crise no país, acentuada ainda mais com a pandemia.

E assim, não são poucos os aposentados que se descobrem endividados, buscando empréstimos para dar conta do orçamento.

Antes de qualquer coisa, é fundamental que o aposentado procure sempre ficar por dentro de sua real situação financeira, que busque notícias para aposentados e pensionistas do INSS em sites confiáveis, dessa forma, ao menos, vai saber como lidar com suas finanças e evitar cair em dívidas.

Mas, será que tem mesmo como se livrar das dívidas? Como não cair em armadilhas e acabar se endividando? Quer saber? Então, confira abaixo essas dicas!

1. Não empreste seu nome

Um erro muito comum que, muitas vezes fica difícil driblar, e que pode acabar levando a altas dívidas, é emprestar o nome para outras pessoas tomarem crédito.  Infelizmente, muitas pessoas que se aproveitam de idosos para obter vantagens financeiras. Por isso, a primeira dica é não emprestar seu nome, pois se a pessoa não pagar, quem fica com o nome sujo é você.

E por falar em nome, outra dica é evitar ser fiador ou avalista de terceiros, principalmente, quando os valores forem muito altos, já que você que terá de arcar com o prejuízo se pessoa que solicitou a fiança ficar inadimplente.

2. Planeje-se

A base de tudo deve ser sempre um bom planejamento, justamente, para tentar ter gastos sob controle, evitando o risco de não conseguir pagar as dívidas. Quem precisa arcar com os gastos familiares, até mesmo, com filhos e netos, é fundamental colocar na ponta do lápis seu rendimento líquido, subtraindo todos os gastos e cortando despesas desnecessárias. Certamente, isso não garante que não vá haver endividamento, mas ao menos não será pego de surpresa.

3 – Mantenha seus gastos sob controle

Para não ser pego de surpresa, outra dica é sempre procurar manter os gastos sob controle, com o detalhamento cuidadoso de todo o seu orçamento.

Ou seja, não basta se planejar, é preciso que até mesmo o dinheiro que tenha como reserva para gastos eventuais seja respeitado.

Se não souber mexer no Excel, vale apelar para a velha e conhecida caderneta, e ir anotando qualquer gasto eventual, mesmo que seja um cafezinho, o dinheiro de alguma passagem… enfim, todo e qualquer gasto.

4. Prefira comprar em dinheiro e à vista

Outra dica, que vale ouro, para quem não quer sofrer com dívidas, é procurar, sempre que possível, fazer as suas compras à vista e, de preferência, com dinheiro.

Para quem não sabe, o parcelamento é o principal fator de endividamento da maioria das pessoas inadimplentes, e principalmente com cartões de crédito, ou crediários. Por isso, evite cair nessa armadilha.

É preciso entender que dívidas parceladas possuem altas taxas de juros, dificultando mais ainda o pagamento das mesmas.

5. Evite o crédito consignado

Sabe aquele tipo de crédito que parece muito prático, já que as prestações são descontadas diretamente na folha de pagamento? Então, fuja que é problema.

Mesmo que pareça vantajoso, pela facilidade que representa e pelos juros mais em conta, a dica é evitar esse tipo de financiamento.

E, claro, caso não lhe reste outra alternativa e precise mesmo recorrer ao empréstimo consignado, ao menos, procure pesquisar bem para saber qual instituição financeira oferece as taxas de juros mais baixas.

E é isso, agora é seguir as dicas e… evitar armadilhas!